Restaurantes fazem entrega de refeições durante pandemia

Trabalhadores do setor de alimentação estão vivendo uma nova realidade comercial

Em 30 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou o mundo sobre o surto do novo Coronavírus e declarou estado de emergência de saúde pública de importância internacional. A partir de 11 de março de 2020, o Covid-19 decretado pandemia. Desde então, o planeta experimentou o isolamento social como solução para tentar conter o avanço da doença, e os restaurantes, assim como as demais atividades, tiveram que fechar ao público. A solução, em muitos países, inclusive no Brasil, foi apostar nas entregas para manter o negócio funcionando e ao menos parte do faturamento. Quem já trabalhava com delivery saiu na frente.

A proprietária do restaurante Marmitex Recreio, no Recreio dos Bandeirantes, Márcia Regina de Melo, 46 anos, está no ramo de delivery há mais de cinco anos e diz: “Nossas vendas aumentaram porque fazemos mais entregas em residências, e a procura de lugares que fazem esse tipo de serviço aumentou bastante agora durante a quarentena”.

O atendente de vendas da filial do restaurante Marmitex, também localizado no bairro Recreio dos Bandeirantes, Thiago dos Santos, de 30 anos, trabalha no local há quatro anos e está afastado do meio de vendas atualmente. A filial precisou fechar, segundo Thiago, porque a maior parte da clientela do restaurante trabalha no shopping center localizado nas proximidades, e a maioria das lojas está fechada ou com mão de obra em menor quantidade, então as vendas caíram bastante.

Esta é a realidade de muitos estabelecimentos comerciais. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e de Turismo (CNC) contabiliza R$124,7 bilhões de perdas no comércio brasileiro em dados publicados no dia 13 de maio, resultado de sete semanas de pandemia. A consequência é vista no número cada vez maior de desempregados. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego de 11,2% no Brasil durante o término do trimestre em janeiro subiu para 12,6%, segundo informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgadas no dia 28 de maio pelo IBGE.

O gerente da matriz do restaurante carioca Marmitex Recreio, Marcos Pereira, de 42 anos, confessa que foi difícil adaptar inicialmente a rotina do comércio ao momento da pandemia, também expressa que passou muita preocupação em relação ao recente diálogo sobre uma possível lockdown preventiva. Apesar da experiência desafiadora que está tendo, Marcos, exprime que tem esperanças em que nos próximos tempos, as medidas sanitárias sejam mantidas e sirvam como comportamento padrão após o isolamento social no “pós-Covid-19”.

Nátalie Veiga Távora – 3º Período | Jornalismo

*Texto produzido na disciplina Teoria e Técnica da Notícia em parceria com a Agência UVA Barra.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s