Agência UVA Barra Assistiu: Paris, 13º Distrito

Foto: Divulgação

“Paris, 13º Distrito” é o novo filme do renomado diretor francês Jacques Audiard, conhecido por “Um Profeta” e “Ferrugem e Osso”. A obra indicada a cinco categorias no César, a premiação mais importante do cinema francês, coloca no ponto central da narrativa quatro personagens e as experiências amorosas.

A jovem independente Émilie (Lucie Zhang) anuncia um aluguel e conhece Camille (Makita Samba). É através do acaso que a relação entre eles começa a ultrapassar a linha da amizade para um relacionamento de sexo. Por outro lado, Camille conhece Nora (Noémie Merlant) por meio de uma entrevista de emprego, e Nora se familiariza com Amber (Jehnny Beth), por quem traça uma relação de confiança.

É como se fosse uma teia de aranha. As relações dos personagens se conectam e estabelecem a narrativa. A cena de abertura, em plano geral, passeia pela cidade urbana e por janelas de prédios na tentativa de buscar histórias, como também, para deixar claro em como o telespectador vai presenciar um romance contemporâneo.

Apesar da escolha de direção do filme ser em preto e branco, o diretor aproxima o público para um amor dos dias de hoje: livre, afetuoso, ao mesmo tempo comprometido ou não. O aplicativo de relacionamento até aparece como uma forma atual de procurar um encontro, e o roteiro envolve um grupo social que sabe o que está assistindo ou até já presenciou determinadas vivências. 

Lucie Zhang e Makita Samba constroem um arco de amadurecimento para os personagens. O tempo transforma as relações e dita o que está por vir, assim, eles encontram no outro o que já está presente no vínculo entre eles. Para quem torce pelo casal principal desde o começo, a dica é aguardar o desfecho.

A trama coloca as mulheres como protagonistas das próprias decisões amorosas. As atrizes ilustram como as personagens são decididas e querem respeito nas relações construídas. Destaque para Noémie Merlant ao interpretar Nora, uma estudante de direito que é confundida com uma garota de programa por simplesmente colocar uma peruca e ir à balada. Noémie já participou de “Retrato de uma Jovem em Chamas”, o aclamado romance de 2019 e chega em “Paris, 13º Distrito” reforçando a importância da entrega do ator ao personagem.

Nora e Amber constroem aos poucos um vínculo de respeito mútuo. Ao entrar numa videochamada com a garota de programa, elas descobrem ali um porto seguro. Na verdade,  há uma retratação do que os indivíduos desejam na vida real, uma relação pura de respeito e amor. A relação entre seres humanos é capaz de transformar, é isso que o filme busca compreender e transmitir.

Atuação, enredo, fotografia e trilha sonora estão em sintonia. Por sinal, trilha sonora ganhou prêmio em Cannes e chama a atenção com aspectos urbanos e retrôs. O design de produção e a edição instauram na trama, um toque clássico, ao mesmo tempo futurista e intimista. Com toques de romance, drama e comédia, “Paris, 13º Distrito” atrai, encanta e emociona, durante 115 minutos de tela. O filme chega nos cinemas brasileiros no dia 28 de abril com distribuição da Califórnia Filmes. 

Assista ao trailer.


Pedro Amorim – 6º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s