Ação solidária arrecada alimentos para profissionais de dança em situação de vulnerabilidade na pandemia

No Passo do Outro recebeu doações em escolas e pontos de dança espalhados pela cidade do Rio

O mundo artístico tem sido fortemente afetado pela pandemia do coronavírus. As medidas de restrição, necessárias para barrar o vírus, impossibilitaram os shows, as apresentações de teatro, os cinemas e os demais espaços em que os profissionais trabalhavam, gerando um impacto financeiro. Com o intuito de ajudar dançarinos, coreógrafos, auxiliares e funcionários que estão em situação de vulnerabilidade, o coreógrafo Carlinhos de Jesus tomou a frente da ação solidária No Passo do Outro. 

O dançarino e coreógrafo explica que a ideia surgiu em Recife, criada pela dançarina e produtora Andrea Carvalho, que se sensibilizou ao ver a condição de colegas e profissionais da região durante a pandemia. Em seguida, Andrea pediu para Carlinhos de Jesus implementar a ação também no Rio de Janeiro. “Eu comecei a ligar para todos os sindicatos e academias de dança de todos os estados do Brasil e a arrecadação aconteceu em 10 capitais. Foi uma ação maravilhosa”, comenta. 

Ouça o áudio abaixo, em que o dançarino e o coreógrafo Carlinhos de Jesus fala sobre a importância da ação e a situação dos profissionais da dança atualmente:

No Rio, a ação No Passo Do Outro aconteceu entre os dias 26 de abril e 5 de maio e teve o apoio do Sindicato dos Profissionais de Dança do Estado do Rio de Janeiro (SPDRJ), a Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria de Governo e Integridade Pública, Secretaria Municipal de Cultura, CET – Rio, Guarda Municipal e Funarte. Toda essa parceria possibilitou que no dia 29 de abril, Dia Internacional da Dança, apresentações ocorressem nas ruas e sinais de trânsito da cidade. 

Cerca de 90 espaços e escolas de dança arrecadaram alimentos, como informa a vice-presidente do SPDRJ, Marluce Medeiros. “Nós recolhemos as doações e fizemos as cestas básicas, que foram enviadas para o Centro Coreográfico da cidade”. A campanha mobilizou 67 voluntários e teve o apoio de diversas instituições que se sensibilizaram pela causa. 

A Petite Danse foi uma das escolas convidadas para a ação e contou com os alunos para se apresentarem no Dia Internacional da Dança. “Ficamos muito felizes em representar a dança em um semáforo no bairro da Tijuca. Além disso, abrimos todas as nossas unidades para receber as doações durante o período da campanha”, relata Thaiany Alves, responsável pelo marketing da instituição. A coreografia apresentada foi elaborada por Carlinhos de Jesus e pela bailarina Ana Botafogo.

“Estamos vivendo um momento muito difícil, de perdas, inseguranças e medo. A arte sempre foi uma aliada nessas situações mais complicadas, mas também é uma das atividades mais comprometidas com as restrições necessárias que estamos enfrentando. Companhias de dança, escolas e profissionais passaram por grandes dificuldades para manter suas rendas e, por isso, criar essa corrente de solidariedade foi tão importante.”

Thaiany Alves

A campanha conseguiu arrecadar 200 cestas básicas, equivalente a 2 toneladas de alimentos não perecíveis. As doações foram distribuídas, neste sábado (08/05), aos profissionais da dança que necessitam dessa ajuda durante a pandemia. Além disso, de acordo com o SPDRJ, cerca de 350 kg de alimentos foram destinados ao Retiro dos Artistas.

Ana Fernandes – 7º Período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s