Abertura do Festival do Rio 2019 celebrou a cultura e o cinema brasileiro

Evento destacou as dificuldades enfrentadas pela arte atualmente

O Cine Odeon recebeu, na última segunda-feira (09), a cerimônia de abertura da 21ª edição do Festival de Cinema do Rio, que celebrou o audiovisual nacional e contou com a exibição inédita do filme “Adoráveis Mulheres”. Atores e atrizes brasileiros marcaram presença no tapete vermelho, além de figuras importantes da indústria cinematográfica.

Durante a entrada, personalidades falaram sobre a importância da existência do festival. Para o ator Antonio Pitanga essa é a oportunidade de resgatar a cultura do país. “Esse momento para nós é um momento de glória, é muito raro, é a melhor e mais bela vitrine do Rio e do Brasil que este festival faz acontecer”, afirmou.

O ator Antonio Pitanga destacou a importância do Festival para a cultura – Foto: Lucas Souza

Nelson Freitas falou sobre a necessidade dos governantes olharem com mais atenção para a cultura. Confira um trecho da entrevista com o ator:

As atrizes Juliana Alves e Nathalia Dill também enfatizaram que o festival é um ato de resistência. “A gente está vivendo esses tempos sombrios, onde a nossa cultura está sendo marginalizada. É importante entender que a cultura difunde ideias e oportunidades no nosso país ”, declarou Juliana. “É importante a gente estar aqui, assistindo os filmes, fazendo arte porque o festival do Rio é um patrimônio carioca, brasileiro e não pode morrer”, disse Nathalia.

No discurso de abertura, a atriz Mariana Ximenes, ressaltou que mesmo em um contexto desfavorável é grande a força para resistir. “Paradoxalmente a nossa força nunca esteve tão grande, mesmo em tempos de tentativa de nos fazer calar, de nos fazer sumir, de nos fazer não contar nossas histórias e são muitas as histórias que temos pra contar“, destacou Mariana.

A atriz Mariana Ximenes comandou a cerimonia de abertura – Foto: Lucas Souza

Além dela, as diretoras do Festival Ilda Santiago e Walkiria Barbosa falaram sobre as dificuldades e os aprendizados dessa edição do festival. “Esse foi um momento difícil, mas também de grandes oportunidades. Aprendemos a ouvir e a receber o amor, a solidariedade e o reconhecimento”, contou Ilda Santiago.

Lucas Souza – 2º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s