Um espaço para livros e pessoas

XIX Bienal Internacional do Livro Rio tem diversos tipos de público

A cada edição a Bienal Internacional do Livro Rio se reinventa e traz mais novidades para o público. Na sua XIX edição há conteúdos variados, são 11 mil m² com livros, estandes, espaços para debates e para fotos, mas quem faz o sucesso do evento são os visitantes.

Os corredores estão lotados pelo público. Há leitores vorazes, cosplays, excursões de escola, fãs de autores e youtubers. Um espaço democrático e cheio de personalidades. A coordenadora do colégio Casa Maternal Mello Mattos conta que é o segundo ano que ela traz os alunos e que ela adora os acompanhar nesse incentivo à leitura ” É uma pena esse evento ser só de dois em dois anos, aqui é um lugar que estimula as crianças, os direciona para a cultura brasileira, como Monteiro Lobato, Ruth Rocha e Ana Maria Machado, as vezes sentimos falta disso na nossa escola”.

A professora Ticiane de Souza e a coordenadora Alexandrina de Paula levaram alunos para Bienal do Livro – Foto: Beatrice Laeber

Além de adquirir o conhecimento, a leitura aprimora o vocabulário, é uma forma de viajar sem sair de casa e nos aproxima de outros mundos. Marlene Rocha, gerente, de 55 anos, falou que tenta vir em todas as Bienais e esse ano ela dedicou dois dias para isso, no primeiro domingo (01/09) ela veio para ver especificamente o escritor Haroldo Dutra, no qual ela admira e na segunda aproveitou para passear pelos estandes das livrarias “O livro é um patrimônio, um investimento, por mais que hoje em dia tenhamos acesso à leitura virtual” diz.

A interação com o público vai muito além do que a própria Bienal proporciona, andando pelos pavilhões do RioCentro encontramos pessoas com plaquinhas de “Abraços Grátis” distribuindo carinho entre os corredores e muitos cosplays de personagens de livros, o que chama bastante atenção de quem vê e vai na direção para tirar foto. O escritor Lucinei Campos veio pela primeira vez fazendo Cosplay de um personagem do seu próprio livro “Lavinia e a árvore dos tempos” e conta como tem sido essa experiência “Eu sou tímido, então essa fantasia me ajudou a aproximar as pessoas e quebrar essa timidez, sem ela eu fico meio sozinho aqui”.

O escritor Lucinei Campos faz cosplay do personagem do livro que está lançando na feira literária – Foto: Beatrice Laeber

Estar sozinho na Bienal não é comum, com tantas pessoas, os corredores são disputados por visitantes em busca de diferentes motivos. Para quem nunca esteve no evento esta é uma oportunidade de aproveitar. A Bienal fica no Riocentro até o domingo, dia 08/09.

.

Beatrice Laeber – 4º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s