A procura de um novo lar para cães e gatos

Américas Shopping e o G.A.R.R.A realizam campanha de adoção

Os corredores do segundo andar do Américas Shopping foram preenchidos por latidos e miados neste último domingo (25). O local em parceria com o Grupo de Ação, Resgate, Reabilitação Animal (G.A.R.R.A) promoveu mais uma edição do Encontro do Bem Pet, uma campanha de adoção de cães e gatos abandonados ou vítimas de maus tratos.

A feira chamou a atenção do público do shopping. O espaço estava lotado de pessoas em prol da causa e assinando o contrato de responsabilidade, termo pelo qual uma pessoa declara estar apta a cuidar de um bichinho. A representante do G.A.R.R.A, Renata Prieto, afirma que adotar é sinônimo de amor e alegria, entretanto, também é uma grande responsabilidade. “Você ganha uma amizade incondicional e assume um compromisso de 15 anos com uma vida. Para aquele serzinho, só existe ele e o dono dele”, diz.

Os bichinhos salvos pela equipe voluntária passam por lares temporários até conseguirem um definitivo. No caso do cachorro Plinio, os seus donos temporários se tornaram os fixos. “Adotar é muito importante. Não sou a favor de comprar. A gente vê tantas reportagens de cães em canis que estão em situações precárias e de lojas que colocam filhotes bonitinhos na vitrine, mas por trás é uma judiação”, declara a corretora Amanda Araújo que, junto com o marido Felipe Araújo, se apaixonaram pelo pet que ficaria por pouco tempo na casa deles, mas que foi oficializada a adoção no domingo.

Casal Araújo e seu novo membro da família. Foto: Isabella Lutz

A voluntária Cristiane Cruz que faz parte da equipe desde que cuidou por dois meses do cachorro Dexter, confirma que ter um pet é uma troca. “O cachorro muda a vida do ser humano. Ele vai te escutar, estar ao seu lado e não te criticar. Nós temos tantas falhas que nos tornamos alvos de críticas, porém o animalzinho vai te amar do jeito que você é”, afirma.

Muitos animais conseguiram um lar no evento. A estudante de administração Sheila Boehme conta que estava aguardando pela feira só para buscar o novo membro da família. “Eu e meu marido tivemos a oportunidade de comprar um cachorro de raça do tamanho que nós queríamos, mas recusamos. O que nós queríamos mesmo era um da rua que ninguém quisesse e precisa de amor”, relata.

Em contraponto ao número alto de cães e gatos retirados das ruas e ganhando uma casa, o número de animais vendidos no Brasil continua alto. Renata diz que é um caminho que está sendo trilhado aos poucos e que a sociedade ainda está começando a ganhar consciência do quanto é bom adotar um bicho. “Eu acredito que uma vida não tem preço e, se caso tivesse, não seria qualquer trocadinho que as pessoas dão por aí. Temos que mostrar que é muito mais do que isso. Ter um animal é muito mais do que só dinheiro”, conclui a representante.

As pessoas que desejam ter um animal doméstico precisam redobrar a atenção e lembrar que o ato deve ser feito com consciência. O primeiro passo para uma oficialização é a assinatura do termo de responsabilidade para só depois ter a aprovação de levar um cachorro ou gato para casa. Para quem não participou do evento, mas tem interesse em adotar é possível obter mais informações pelo site do G.A.R.R.A.

Confira o depoimento da representante do GARRA, Renata Prieto sobre o processo de adoção:

.

Isabella Lutz – 6º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s