Agência UVA Barra assistiu “John Wick 3: Implacável”

Foto: Divulgação

Em John Wick: De Volta ao Jogo (2014), o lendário matador está de luto pela morte da esposa quando invadem sua casa e matam a chutes o seu cachorro. A partir desse fato, Wick prepara uma vingança contra a máfia russa. John Wick 2: Um Novo Dia para Matar (2017) aborda John sendo forçado a deixar a aposentadoria por conta de uma promessa antiga ao mafioso italiano Santino. A trama de John Wick 3: Implacável, se passa minutos depois dos acontecimentos do filme anterior. Porém agora ele não possui inimigos somente em Nova York, mas sim no mundo todo.

Com vinte minutos para o Baba Yaga ser banido por ter quebrado as regras e assassinado um membro da Alta Cúpula dentro do Hotel Continental, John precisa fazer de tudo para ser aceito de volta por algum chefe da máfia. Para isso, ele deve fugir, assassinando os melhores matadores do mundo que aparecerem em seu caminho, entregando ao público cenas de lutas em cenários como um estábulo, uma biblioteca e uma loja de armas.

Foto: Divulgação

A franquia sempre dispõe das mesmas ideias em várias ocasiões, mas com cenários e circunstâncias diferentes. Há novamente uma festa, agora com a localização em Marrocos. Persiste também as cenas com cachorros, o que já se tornou uma marca dos filmes. Outra semelhança de narrativa é a presença significativa de mulheres. Diferente dos anteriores, neste há mais de uma com importância na história, sendo elas a amiga Sofia e a Juíza da Alta Cúpula. Essa representatividade que já veio sendo bem trabalhada em John Wick, ganhou ainda mais espaço.

A fotografia continua bem característica, com tons de preto em contraste com as cores verde, azul e vermelho. O roteiro, escrito por Derek Kolstad, Shay Hatten, Chris Collin e Marc Abrams, traz um enredo mais complexo na medida que apresenta como o conselho da Alta Cúpula dita as regras aos matadores e aos seus contratadores mafiosos, assim como explica mais sobre os objetos que eles utilizam, embora tenha repetido alguns de John Wick 2. Apesar do script estar superior aos anteriores, a proposta do personagem continua um tanto rala, além de algumas partes terem sido deixadas em aberto.

Contudo, o terceiro filme, dirigido por Chad Stahelski, supera os demais, se tornando o melhor da franquia. John Wick continua reformulando filmes de ação com as suas sequências de cenas fascinantes. As lutas foram aprimoradas, bem coreografadas, sempre tentando trazer a realidade do pós conflito.


Assista ao trailer de ‘John Wick 3: Parabellum’

Ana Carolina Fernandes – 3º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s