AGÊNCIA UVA BARRA ASSISTIU: “POKÉMON: Detetive Pikachu”

Foto: Divulgação

O desaparecimento do detetive Harry Goodman faz com que seu filho Tim (Justice Smith) parta à sua procura. Ao seu lado ele conta com Pikachu (Ryan Reynolds), um Pokémon decidido a se tornar um detetive. Juntos, eles percorrem as ruas de Ryme City, onde humanos e Pokémon vivem em harmonia.

O maior acerto de Pokémon: Detetive Pikachu é a forma como a interação entre humanos e pokémons é feita, em nenhum momento os efeitos especiais parecem irreais, isso ocorre graças a opção de manter o ar de animação das criaturas e ao mesmo tempo criar um senso de realismo, os monstrinhos são palpáveis, tem textura e são muito semelhantes ao desenho.

Ainda sobre a estética do filme, o uso de cores como o roxo e o azul voltados para o neon tornam a fotografia marcante e fazem com que em alguns momentos a cidade, Ryme City, lembre um pouco o clássico cyberpunk Blade Runner.

O elenco entrega boas cenas, principalmente, a dupla Justice Smith e Ryan Reynolds que conseguem criar laços com o espectador de forma natural, a amizade de Tim e Pikachu nasce de maneira orgânica, incluindo bons momento de humor entre os personagens. Kathryn Newton que interpreta a aspirante a reporte Lucy Stevens, apesar de não ter tanto tempo em tela, cumpre bem seu papel, formando ao lado de Tim, Pikachu e Psyduck um grupo que lembra um pouco o trio original do desenho que era composto por Ash, Brock e Misty.

Se por um lado o roteiro do filme acerta em não tentar transpor a história dos desenhos para tela; por outro, ele se perde em meio a clichês batidos, viradas previsíveis e diálogos expositivos. O problema é evidente, e, em inúmeros momentos, os personagens verbalizam seus sentimentos e suas intenções, no clímax do filme, por exemplo, o vilão simplesmente para e faz um discurso onde conta exatamente quais são suas intenções, algo que já tinha ficado óbvio no decorrer da história.

O diretor, Rob Letterman, apresenta um controle sobre as cenas de ação que é resultado da sua experiência com outros trabalhos como em O Espanta Tubarões, As Viagens de Gulliver e Monstros vs. Alienígenas. Ele consegue conduzir a ação de maneira natural e sem exageros.

Pokémon: Detetive Pikachu vai agradar desde o público infantojuvenil até os fãs que cresceram esperando para ver um filme nas telas, a história equilibra bem o humor e a ação, tem seus problemas, principalmente, nos diálogos mas nada que vá comprometer a experiência de quem for as salas de cinema assistir ao filme.

.

Lucas Souza – 1º Período | Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s