Confeitaria na Era Digital

Em palestra, Lucas Piubelli apresenta novas tendências no mercado de Cake Design

WhatsApp Image 2018-10-22 at 4.07.17 PM(1)
Lucas Piubelli com participantes das palestras no terceiro dia da Expo Cakes Brasil 2018 – Foto: Ana Carolina Soares

Com a evolução da tecnologia e a criação de novas mídias sociais, os diferentes tipos de serviços e trabalhos tiveram que acompanhar esse avanço, não foi diferente com a confeitaria. Com intuito de apresentar esse novo universo para os profissionais do mercado, o cake designer Lucas Piubelli ministrou uma palestra e um curso rápido sobre as tendências da confeitaria na Era Digital, no terceiro dia (20/10) da Expo Cakes Brasil 2018, no Centro de Convenções SulAmérica.

Lucas se encantou pela confeitaria com 15 anos e começou a fazer diversos cursos quando descobriu que poderia juntar duas coisas que amava, a culinária e o artesanato. Durante essa trajetória acabou atingindo grande relevância no meio. Com o tempo, o relacionamento com o digital também mudou, “Hoje em dia é possível acompanhar diversos conteúdos e a ideia principal é que você possa se destacar mostrando diferencial e qualidade”, comenta.

WhatsApp Image 2018-10-22 at 4.07.17 PM
O cake designer durante a demonstração  da construção de uma flor – Foto: Ana Carolina Soares

Passando pelas redes sociais mais utilizadas na relação confeiteiro-cliente, como Instagram e Facebook, até a demonstração de técnicas artísticas, o carisma de Lucas chamou a atenção do público. “Me surpreendeu ver esse carinho que ele tem com as pessoas, fora a forma que ele ensina, que é muito objetiva e clara”, comenta Elizabete Freitas, confeiteira que viajou de Minas Gerais para o Rio de Janeiro somente para conhecer o evento e principalmente para aprender um pouco mais sobre as técnicas inovadoras do profissional.

O cake designer mostrou que a confeitaria não é apenas fazer bolos e doces, com ela é possível construir histórias e lembranças para cada um. O mais importante nesse relacionamento pode ser algo além de confeiteiro-cliente, pois durante toda a etapa o profissional constrói e vende um sentimento que fará parte daquele momento específico do consumidor, “O bolo tem um valor sentimental, o que vendemos é algo intangível”, completa Lucas.

Ana Carolina Soares – 6º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s