Negócios sem preconceitos

Rio Expo Food apresenta palestra sobre as empresas que apoiam as novas causas sociais

5c592a1f-0de9-43a5-a6a1-66935f39a47c
Foto: Bárbara Faria

Um evento voltado para empresários varejistas deu espaço para assuntos distintos serem debatidos. A “Super Rio Expofood”, feira empresarial do ramo alimentício, foi realizada pela ASSERJ e Escala Eventos, no Riocentro, nos dias 21, 22 e 23 de Março. O propósito era simples: levar conhecimento, trocar ideias e conquistar novos resultados. Por isso, além dos expositores, houve workshops e palestras aconteceram simultaneamente.

Dentro dessa programação, o auditório principal recebeu um painel todo feminino, nesta quarta-feira (21/03). A jornalista Fernanda Gentil, a presidente da federação mundial de RH (WFPMA) Leyla Nascimento, a advogada especializada em homofobia Cynthia Barcellos e a gerente de Responsabilidade Social do Carrefour Karina de Andrade subiram ao palco para debater sobre as diferenças e mostrar a importância da diversificação.

Esse tema tem uma certa relevância, devido ao momento que o país e o estado do Rio de Janeiro se encontram. Com esses casos de exclusão das minorias, a força da Internet e das lutas sociais geram algumas mudanças de paradigmas. Há muitas empresas que abrem espaço para os valores femininos e LGBTI. Segundo Leyla Nascimento, este é um sinal de que a sociedade está voltando a ser humana. “Quando a gente vê a entrada tão forte da tecnologia e da inteligência artificial, é interessante ver que ela também vem com um componente de emoção. A tecnologia não está mais dissociada da questão emocional.”

Militantes do movimento LGBTI carregam uma carga pesada de preconceitos, tanto pelas famílias, quanto pelo ambiente de trabalho. O estudo da advogada e também consultora em diversidade para empresas, Cynthia Barcellos, é nomeado “Demitindo Preconceitos” e mostra que essas instituições precisam “sair do armário”. Ela afirma que a carência de conhecimento das organizações causa questões desastrosas na vida dessas pessoas. “A falta de um olhar para a diversidade traz um custo para a empresa”.

No caso de Fernanda Gentil, além da família, a jornalista diz que teve todo o apoio da equipe de trabalho. “Tive muita sorte por todo amor que recebi, até dos seguidores”. Ao destacar a importância de debater essas questões, Fernanda também diz que todo debate é rico e todo diálogo é fundamental. “É um espaço muito nobre que eles estão abrindo com essa palestra. É para falar o que tem que ser dito e jogar luz nas questões que ainda estão um pouco obscuras”.

 Quando grandes marcas apoiam essas causas, torna-se mais fácil a visibilidade de muita gente. Com toda a experiência no Carrefour, Karina de Andrade explica como colocar em prática essa pluralidade nas empresas. “A gente valoriza a diversidade em todos os nossos relacionamentos. O valor é um diferencial competitivo”. Ela também disse que escutar o outro é muito importante. Por isso, dar voz aos funcionários é indispensável para obter um ambiente saudável para todos.

Bárbara Faria, 5º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s