Consumo consciente

Evento sobre Expofood reúne palestras sobre a influência do público jovem

WhatsApp Image 2018-03-22 at 14.03.10
Créditos: Ana Beatriz Bernardo

O foco de empresas alimentícias voltado para os jovens não é de hoje. É um mercado que cresce a cada dia, por conta da maior parte da população ser jovem, segundo pesquisas recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para tentar esclarecer esse poder de compra do público infanto-juvenil, o Riocentro abriu nesta quarta-feira (21/03), a exposição Super Rio Expofood 2018. Dentre os palestrantes estavam o youtuber Felipe Neto, a especialista em mercado Fátima Merlin e a gerente do Hortifruit Valderia Main.

As crianças e adolescentes, que fazem parte desse grupo de consumidores, movimentam em torno de 50 bilhões de reais por ano, de acordo com dados da Faculdade de Economia e Administração (FEA), da Universidade de São Paulo. A consultora de Marketing Fátima Merlin acredita que os dados são importantes para serem analisados, já que os hábitos alimentares é um assunto pouco discutido dentro dos ambientes familiares. “ É um tema que agrega valor ao varejo e que cresce dois dígitos ao ano”, ressalta.

Esse crescimento anual afeta também na hora de passar o cartão no momento da compra. “Por estarem cada vez mais conectados às mídias sociais, essas gerações influenciam de maneira efetiva o consumo dos pais”, explica Fátima. Ela também enfatiza que isso ocorre porque os jovens fazem parte de grupos sociais que trocam ideias e opiniões sobre determinados produtos. E por isso, induzem o que comprar para dentro de casa.

Desde marca de chocolate até o sabor do sorvete, quem decide são os filhos. A psicóloga Raquel Alonso afirma que essas ações prejudicam não só a saúde das crianças. “Uma vez que estas não se alimentam saudavelmente, prejudicam também os familiares por não conseguirem dizer não”. Os mercados, por outro lado, se aproveitam da situação para chamar a atenção desse público, com o slogan de que o supermercado é o local das crianças. O consumo consciente, nesse caso, parte de todos os indivíduos que moram juntos para escolhas menos calóricas.

Ana Beatriz Bernardo, 5° período.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s