De projeto universitário a livro

Ex-aluno traz relação entre Política e Liberdade Religiosa e instiga o pensamento crítico de alunos do curso Direito

IMG_0103
Créditos: Beatriz Guarany

Igualdade para todas as crenças pode ser possível. Essa foi a reflexão deixada na palestra “Direito, Política e Liberdade Religiosa”, promovida pela Universidade Veiga de Almeida (UVA) na última quinta-feira (15/04). Os alunos e professores da graduação debateram sobre as questões relativas a autonomia das diversas doutrinas religiosas brasileiras. A conversa foi mediada por Soniarlei Vieira, coordenador do curso de Direito, que recebeu o convidado Stênio de Freitas Barreto, autor do livro “Liberdade religiosa em educação, vestibulares e concursos públicos”.

 O advogado e ex-aluno volta à casa para incentivar.  Com a presença de dezenas de estudantes no auditório, Stênio revela a importância da profissão e os motivos para a escolha do curso. “Eu acreditava que tinha algo para acrescentar e desde a infância queria ser advogado”, revela o mineiro que passou no exame da OAB no 8º período. Durante a fase acadêmica ele também participou do projeto de Iniciação Científica (PIC UVA), em 2010, com o mesmo tema do próprio livro.

O tópico abordado no PIC UVA deu frutos. “Para falar de religião é preciso ter cautela e encontrar um meio termo”, explica o autor do livro “Liberdade religiosa em educação, vestibulares e concursos públicos”, que tem como objetivo de mostrar a realidade de representantes das culturas e crenças. Na análise da pesquisa ele divulgou o Comportamento Parlamentar diante da necessidade de espaço dos movimentos evangélicos.

Ao finalizar os estudos, ele acredita que o respeito às religiões é indispensável. “O livre arbítrio é de cada ser humano, seja ele ateu, católico ou protestante. Isso é um direito individual”, conclui o escritor. Quem concorda com esse discurso é a aluna do 3º período Ana Clara. “Esse conteúdo não está disponível em qualquer lugar e aqui eu pude refletir sobre as leis aplicadas”. Grande parte do público presente está no início do curso e pôde explorar mais a temática e ouvir os esclarecimentos.

Esse foi o caso da participante Hesthefani Rodrigues, também do 3º período. “Agora eu consigo compreender a necessidade de um relacionamento saudável entre a política e a religião”. Com o objetivo de ampliar os pensamentos sobre as indagações apresentadas, o coordenador Soniarlei pretende realizar mais diálogos como esse e convidar outros membros da ordem dos advogados. “É importante trazer para a universidade um exemplo de um profissional consolidado no mercado de trabalho para inspirar os graduandos”.

Karina de Figueiredo Lino, 4º período.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s