Mostra “Na Rota dos Refugiados” expõe fotografias de Elisabete Maisão, na Casa Rio, em Botafogo

3
120 fotos dos campos de refugiados que a fotógrafa Elisabete Maisão percorreu. Foto: Luana Souza.

Em meio a arames farpados, 120 fotografias ilustram momentos eternizados pelas lentes da fotógrafa portuguesa que percorreu campos de refugiados, entre 2015 e 2016. França, Bélgica, Alemanha, Grécia, Líbano e Eslovênia foram alguns dos países que fizeram parte da rota. Elisabete Maisão conta que as fotos são diferentes daquelas que as pessoas estão acostumadas a ver sobre o tema. “Geralmente as que recebemos são de tragédia, de sensacionalismo. Essas mostram momentos da vida nos campos. ”

Essa jornada começou quando a portuguesa trabalhava em um projeto que oferecia corte de cabelo aos refugiados. Terminados os dias do voluntariado, ela decidiu ficar por mais tempo. “Na verdade, foi tudo por acidente. Mas eu fiquei viciada em fazer aquilo e mudei minha vida. ” Descobrir passagens secretas nos campos, disfarçar-se de árabe, passar noites nas tendas de famílias, fugir dos policiais, tudo isso fez parte dessa peregrinação.

1
Arte de André Anastácio. Foto: Luana Souza

Durante esse tempo, Elisabete criou o HOPEN. O projeto surgiu com o pedido de um menino sírio que queria aprender a mexer com a câmera. A partir de então, ela levou o programa para quatro escolas e ensinou a 80 crianças. As fotografias tiradas por elas são expostas de forma diferente. Dentro de uma barraca, parecida com as que são encontradas nos campos, há uma televisão que exibe essas obras. A intenção é representar o que não aparece na mídia sobre a crise dos refugiados. “Quem disse que minhas fotos não passam na TV. ” –  brinca, Elisabete. Para ter a experiência completa, o visitante é convidado a assistir dentro da tenda.

4.jpg
Elisabete Maisão na representação da barraca dos refugiados. Foto: Luana Souza.

No Brasil, entre os anos de 2015 e 2017, fotografou refugiados vindos do Haiti, Senegal, República Dominicana e Congo, nas cidades de Rio Branco, no Acre, e Rio de Janeiro. O resultado é exposto na mostra em 11 fotografias. Agora, ela pretende levar o HOPEN à Boa Vista, em Roraima, para os venezuelanos que estão deixando seu país.

2
Fotos do projeto HOPEN no Brasil. Foto: Luana Souza.

Enquanto o novo projeto não acontece, Elisabete, que está no Brasil há quatro meses, vê na exposição “Na Rota dos Refugiados” uma maneira, nem que seja pequena, de mudar o mundo. A mostra pode ser visitada de segunda a quinta e aos sábados, de 12h até 18h, na Casa do Rio que fica na Rua São João Batista, 105, em Botafogo. E encerra no dia 13 de abril com uma palestra que acontecerá de 19h30 às 22h30.

LUANA SOUZA, 5º período

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s