Festival de Podséries apresenta o trabalho dos calouros da Economia Criativa do campus Barra

Alunos criaram podcasts de ficção baseados nos Objetivos de Desenvolvimento da ONU

Um auditório lotado e a ansiedade para ouvir o resultado do trabalho de um trimestre. Os calouros de Jornalismo, Publicidade e Cinema da UVA Campus Barra, participaram do festival de podséries 2022 para apresentarem narrativas ficcionais com base nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU – Agenda 2030, que abordam temas importantes para o futuro da humanidade. Cada grupo ficou responsável por processos como produção de roteiro, edição e apresentação.

Uma série que ganhou os ouvidos dos participantes foi “Veias Abertas”, uma narrativa baseada na ODS 16 sobre paz, justiça e instituições eficazes. Na história, André Rocha é um médico experiente e fiel aos princípios pessoais, mas quando é transferido para um hospital de grande prestígio, descobre um esquema de corrupção. O que o leva a uma investigação.

Bernardo Martins deu vida ao personagem André Rocha. Através de uma voz marcante, o calouro do curso de cinema estabeleceu na série uma atmosfera que prendeu a atenção de quem estava no festival. Ele afirma que chegar ao resultado final foi um trabalho em conjunto, já que ninguém do grupo tinha experiência com a área médica. “Tudo foi uma questão de pesquisa mesmo, de ver algumas cenas de hospital e ver como era a sonorização disso”, afirma Bernardo.

No vídeo abaixo, Bernardo conta sobre o período de interpretação do personagem e inspirações.


Outra podsérie que ganhou destaque foi “Projeto 21.44”. A obra do gênero de ficção científica acompanha Raul, um engenheiro em treinamento que mora na Angelus, uma nave que orbita acima da terra após a Grande Invasão. Após enviar o último projeto em direção à Terra, Raul descobre que tudo que foi contado na sua vida foi uma mentira, e isso pode mudar a realidade para sempre.

A roteirista da série, Mayara Rocha, conta que a escolha da ODS 12 (Sustentabilidade e Consumo) partiu de uma colega do grupo, como inspiração na série “The 100” e no filme “Wall-E”. “Nós primeiro separamos as cenas que queríamos fazer na nossa série. Também temos a ideia que se a gente não mudar o nosso jeito de consumo e nossas responsabilidade em relação à Terra, a situação em que a série se passa também pode ser o nosso futuro. Trabalhamos em grupo para que a gente possa ter as melhores opções possíveis”, explica Mayara sobre o processo de criação de roteiro.

Mayara conta que todas as expectativas foram atendidas, após o período de trabalho. “A podsérie foi muito bem recebida. Passamos noites em claro resolvendo problemas de áudio e também melhorando as atuações dos colegas que participaram do grupo, então com certeza é uma podsérie que todos nós temos muito orgulho”.

Todas as podséries tiveram grande aceitação e envolvimento por parte de todos os alunos, e do professor Anderson Barreto. “As reações foram incríveis, a própria exibição hoje como festival, deu pra perceber os grupos empolgados até pra querer entender, ouvir e se divertir com um segundo episódio, já que só tivemos o episódio piloto”, revela o professor.

O surgimento de novas podséries como “Paciente 63” e “Sofia”, produções originais do Spotify, mostra que esse mercado ganhou força no Brasil. Com isso, os futuros profissionais das áreas de comunicação precisam se adequar ao novo estilo de produção 100% auditiva. “A grande importância da gente entender é que as podséries são novos produtos em que os futuros jornalistas, publicitários e cineastas têm um mercado de trabalho, vão atuar nesses lugares. É uma produção recente, que tem pouco tempo de existência como consumo de massa”, diz Anderson.

A coordenadora dos cursos de Jornalismo e Publicidade do campus Barra, Renata Feital, também falou sobre o crescimento desse mercado de podséries: “Há plataformas como Spotify, Globo, e podcasts que cresceram muito desde que o rádio foi para a internet. São produtos que tiveram novas formatações, abrangem o jornalismo e também o mercado de ficção”.

Renata Feital alerta para a importância da imersão dos alunos em produções de podséries.

O festival além de trazer a sala de aula com a mão na massa, também faz o aluno pensar no papel social dele, afinal todas as narrativas foram baseadas nos ODS da ONU: “Os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU são metas estabelecidas entre as nações, para transformar o nosso mundo, em um mundo mais sociável”, explica a coordenadora Renata Feital. Além disso, ela comenta da importância dos alunos terem contato com esses assuntos, e fazê-los mergulhar dentro de temas importantes no mundo. “Pensar histórias fictícias que envolvam esses objetivos, leva o aluno a ser não apenas um aluno, mas também um cidadão”, destaca Renata. 

Ao todo foram cinco podséries apresentadas. Ao final do primeiro episódio, todos os alunos presentes aplaudiram e demonstraram admiração e curiosidade pelos próximos capítulos.

Igor Concolato – 1° período
Matheus Moraes – 1° período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s