Bienal do Livro: Um programa para todas as pessoas

Público se diverte e gira o mercado literário brasileiro

Os amantes da literatura, os apaixonados por livros, os consumidores de histórias ficaram preocupados com a edição presencial 2021 da bienal. Respeitando os protocolos sanitários e o uso obrigatório de máscara, a 20ª Bienal do Livro está acontecendo e vai até o domingo, 12 de dezembro. Por conta da pandemia, a visitação acontece em dois turnos, que o público já escolhe no ato da compra.

Se os protagonistas dessa história são os livros, os coadjuvantes são as visitantes. De um lado para o outro tem público nos pavilhões, acompanhando várias atividades, entrando e saindo de estandes e pegando autógrafos com os autores favoritos. A graduada em cinema Beatriz Bonifacio de 22 anos já conhece essa rotina desde que tinha 10 anos de idade. Por mais que o prazer de comprar livros a alegra, ela sentiu muito receio esse ano devido a pandemia. “Eu já vi muita gente sem máscara, além de poucos seguranças para alertá-los a colocar de volta, isso acaba me deixando muito nervosa”, desabafa.

A cineasta comenta que por mais que existam essas situações que a deixam desconfortável, ela não pode deixar a tradição de vir em todas as edições. “Já comprei mais de 15 livros. Tem muita estande com preços ótimos, e outras com o mesmo livro, muito mais caro. Basta pesquisar antes de sair comprando”, conta Beatriz.

A Bienal do Livro é um lugar para estimular crianças a leitura e aprendizagem. Para a mãe de Miguel e Victor, Alessandra Monteiro, o que mais vale, além do passeio e das compras, é um lugar que também tem como incentivar seus filhos a ficarem menos no celular e mais na leitura divertida. “Achei esse ano menor, mas percebi que tem mais atrações para crianças do que para adultos. O estande da Petrobras foi uma das mais criativas e diferentes”, relata.

O segmento infantil do evento tem patrocínio da Petrobras Cultural, que selecionou 32 projetos culturais em todo o país. Além das atividades lúdicas, o espaço conta com apresentações de projetos patrocinados pela companhia, garantindo mais diversão para a criançada.

Gleici Salgado trabalha no stande e diz que a organização do público esse ano não deixou a desejar nem um pouco. “Nós estamos limitando o espaço por conta do COVID-19. Se for pai de criança pequena, entra apenas um, mas se por acaso ela for maior, fica sozinha para não aglomerar muita gente no mesmo local e podermos ter um controle melhor do número de pessoas”, expressa Gleici.

Quem vem chamando a atenção no pavilhão 2 é o ônibus-biblioteca, “Livros nas Praças”. O projeto social empresta gratuitamente livros para crianças, jovens e adultos e na bienal está distribuindo marcadores de página e bolas como brindes exclusivos aos visitantes.

O coordenador do estande Livros nas Praças, Alex Borges, explica que a ação socioeducativa traz atividades lúdicas para as crianças e adolescentes e ajuda elas a ter um gosto a mais pela leitura, principalmente aquelas que não têm esse acesso no dia a dia. “O objetivo é fazer com que eles tenham o hábito da leitura. Às vezes nas escolas, a leitura é vista como um castigo, e tirar esse pensamento da mente das crianças é um dos principais motivos desse projeto”, apresenta.

Confira o áudio em que o coordenador explica sobre o projeto.

O evento traz várias atrações para diferentes gostos e idades no intuito de estimular à leitura e incentivar a indústria literária para todo o público. 

Ana Júlia Queiroz – 6º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s