Os efeitos do esquema vacinal contra a Covid-19 no Rio de Janeiro

Municípios como Miguel Pereira e São João da Barra não notificaram mortes pela doença no último mês

O primeiro caso do novo coronavírus foi confirmado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na primeira quinta-feira de março (05/03) em 2020, no Estado do Rio de Janeiro. Praticamente, são dois anos em que a sociedade, cientistas e a comunidade médica enfrentam esta dura crise sanitária. Com o avanço da vacinação e quedas de mortes por Covid-19, os brasileiros voltaram a ter esperança sobre a possibilidade da retomada de uma vida normal. 

De acordo com um levantamento do G1 com dados tabulados pelo físico e pesquisador de dados relacionados à evolução da pandemia no Brasil, Wesley Cota, exatamente 27 dos 92 municípios, do Rio de Janeiro, não registraram mortes por coronavírus no mês de setembro.

Assim como, 74% dos municípios apresentaram essa diminuição. “O diferencial da minha base é que também utilizo os dados oficiais do Ministério da Saúde, corrigindo alguns problemas nas séries históricas. Desde então a atualização é automática. A apuração dos números é imediata”, contou Wesley.

É de fundamental importância divulgar abertamente os dados de doenças contagiosas. Temos toda a estrutura do SUS e pessoas capacitadas para unificar essas informações e apresentar de forma clara”

Wesley Cota.

Desde 2013, o jovem pesquisador trabalha com modelagem de processos epidêmicos, e conta que a ideia de desenvolver a criação de um site com informações acerca da crise sanitária é fruto de produções já realizadas. “Comecei a construir uma base de dados a partir de notícias que detalhavam os casos por município. Foi ao ar em março de 2020 para compartilhar os dados com qualquer um que quisesse acesso”, revelou o doutorado em física.

Os dados refletem a redução de casos notificados, por Covid-19, atrelados com a data de atendimento no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, como por exemplo. Segundo a assessoria de imprensa e informações compartilhadas, por meio do gráfico da instituição, o número de casos confirmados demonstraram um índice de declínio entre os dois últimos meses. Ao comparar o mesmo período dessa semana atual com o do ano passado, nota-se que os casos caíram mais da metade no Hospital destacado.

O pesquisador, Herbert Guedes, que atua na área da saúde na Fiocruz, destaca a importância de permanecer com o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social. “A imunização protege quanto às formas graves da doença, mas ela não protege contra a infecção. Então, apesar dos números que apontam uma melhora, a gente não pode se descuidar, porque é o uso dessas medidas de proteção associadas com a vacinação que vai nos permitir sair dessa situação”, explicou Herbert.

Herbert Guedes fala sobre o significado da queda de mortes por Covid-19 para os cientistas.

Atualmente, mais de 50% da população está completamente imunizada, isto é, mais de 109 milhões de brasileiros já concluíram o esquema vacinal contra a Covid-19, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa do país. Para Herbert, a sociedade está experimentando o impacto da vacinação. “Nós precisamos continuar avançando com a vacinação e isso significa a vacinação completa, com as duas doses ou dose única, e a dose de reforço. Avançar com a vacinação vai melhorar nosso cenário no combate a Covid-19”, concluiu o pesquisador da Fiocruz.

Pedro Amorim – 5º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s