Cuidando dos Heróis: projeto acolhe profissionais da saúde

Ajuda para quem passa por exaustão e sobrecarga no combate ao coronavírus

Desde que o coronavírus foi identificado em dezembro de 2019 e casos da doença foram registrados em Wuhan, na China, milhares de profissionais da saúde estiveram na linha de frente no combate ao vírus. Mais de um ano após os trabalhos e o número de 500 mil mortos no Brasil, médicos e enfermeiros estão exaustos. Ter empatia é preciso para apoiar esses profissionais. 

O projeto Cuidando dos Heróis é uma iniciativa de voluntariado que visa estabelecer uma rede de apoio para a superação do estresse ou sofrimento emocional, estado de exaustão causado pela exposição à pandemia. Através desse apoio, diversos especialistas dão horas do seu tempo para cuidar do próximo. 

“O projeto surgiu da compreensão da necessidade de apoiar os profissionais,  após ouvir diversos depoimentos de sofrimento e medo. Foi idealizado para ser uma escuta empática, em grupo pequenos, com metodologia definida”, Nazareth Ribeiro. Foto: arquivo pessoal.

Os profissionais da saúde foram obrigados a adentrar em um ambiente desconhecido e sem conhecer a doença. Muitos foram enclausurados para tentar salvar vidas. Todas as preocupações com a família e com si próprio acarretaram em uma sobrecarga física e mental, na maioria dos profissionais, conhecida como Burnout.

Segundo pesquisa realizada pelo aplicativo PEBMED, 78% dos profissionais tiveram sinais de síndrome de Burnout no período da pandemia. A prevalência foi de 79% entre médicos, 74% entre enfermeiros e 64% entre técnicos de enfermagem. Essa síndrome é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, associado à atividade profissional, que causa esgotamento físico e mental.

“Os profissionais da área da saúde se dedicam inteiramente ao propósito de salvar vidas, e de proporcionar uma assistência adequada, mesmo quando as condições são desfavoráveis. Agora, é a nossa vez de ajudar”

Nazareth Ribeiro 

” Precisamos valorizar o profissional da saúde que está todo dia enfrentando diversas batalhas para salvar vidas”, Andréa Drumond. Foto: arquivo pessoal. 

A fundadora do projeto, Andréa Drumond, conta que essa rede de apoio vai criar novos costumes para a população. “Nossa intenção é criar uma cultura de valorização, mostrar que todo mundo importa. É importante  reforçar que estes profissionais são humanos e têm fragilidades e qualidades como todos. Por isso, queremos recuperar a saúde mental, emocional e física de todos que passarem pelo projeto”.

“Precisamos vacinar a população, fortalecer as campanhas informativas é de educação da população. Enfatizar o uso de máscaras e medidas preventivas, cobrar mais eficiência e atitude dos governos, reduzir a pressão nos serviços de saúde. Os profissionais estão cansados e esgotados emocionalmente, precisamos apoiá-los para que se mantenham firmes, saudáveis e com saúde emocional”

Andréa Drumond

Natália Lisboa – 6º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s