Lívia Torres palestra para alunos de comunicação da UVA

A repórter da Rede Globo abordou os desafios da profissão 

Encurtar o trajetória dos alunos ao mercado de trabalho. Foi com esse propósito que o curso de Jornalismo da UVA recebeu a repórter Lívia Torres para um bate papo no dia 22 de outubro em ambiente virtual. A palestra teve o tom de uma coletiva de imprensa. Os futuros colegas de trabalho puderam perguntar sobre experiência profissional e histórias que permeiam da graduação ao trabalho no jornalismo da Globo Rio.

Lívia Torres é conhecida por fazer parte da equipe do RJ1 e cobrir o carnaval fluminense, mas ficou marcada como a jornalista que fez a cobertura do sequestro de um ônibus na ponte Rio-Niterói, no dia 20 de agosto de 2019. Não por acaso, esse fato foi uma das primeiras perguntas feitas pelos alunos durante a palestra. “O sequestro na ponte é uma história que eu gosto de contar. Naquele momento eu pensei ‘esse é o meu jogo de decisão e eu preciso jogar esse jogo bem, eu preciso ser uma jogadora de decisão’”, contou Lívia fazendo uma analogia com o futebol.

A história desta cobertura trouxe dados importantes para os alunos. Ela contou que no episódio do sequestro, num primeiro momento, não havia muita informação e que teve que ir costurando a história ao vivo. Lívia Torres estava no ar no momento que houve os disparos que balearam o sequestrador. Para Beatriz Barbosa, universitária de jornalismo do campus Barra, esse fato foi marcante. “Eu achei interessante a maneira como ela soube dosar e se portar ali. Mostrou para nós estudantes que a gente tem que ter esse posicionamento e esse cuidado de manter o profissionalismo”, disse Beatriz.

A jornalista relembrou que, nos tempos de faculdade, havia muita incerteza sobre quais rumos seguir e por diversas vezes recebeu respostas negativas para trabalhos. A saída encontrada foi o estudo: ela fez cursos, aprimorou a voz e se preparou para o cargo que ocupa hoje. “Eu tive que trabalhar o que eu tinha. Eu recebi alguns ‘não’, e em algum momento aconteceu porque eu estava preparada”, contou.

Além disso, Lívia trouxe para a conversa vivências cotidianas na vida de uma repórter: a luta com o despertador que toca às 4h30 da manhã, as represálias sofridas pela imprensa atualmente e a sensação de estar sempre atento para possíveis pautas. Para Juan Lessa, estudante de jornalismo do campus Cabo Frio, ter a oportunidade de ouvir um profissional atuante é essencial no processo de formação universitária. “Isso amplia a visão da pessoa que está na graduação para a profissão na prática”, afirmou.

Lívia Torres não é a primeira repórter do grupo Globo que participa de palestras com os alunos da UVA. Pedro Figueiredo, Erick Rianelli, Lilian Ribeiro e Marcelo Cosme já participaram de eventos para promover debates que diminuíssem o espaço entre mercado profissional e a graduação. O bate papo com Lívia Torres durou cerca de uma hora, contou com a participação de mais de 70 alunos dos três campi e foi intermediado pela professora Cecília Seabra.

Rafaela Barbosa – 8º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s