Teatro inicia maratona de peças on-line

Um palco para ajudar a equipe técnica e artistas

Os teatros continuam fechados por tempo indeterminado, devido ao isolamento obrigatório decretado em março, mas este deixou de ser um impedimento para levar artes cênicas ao público. O Teatro PetraGold iniciou o projeto “TEATRO JÁ”, que estreou no último sábado (4). A plataforma de teatro online cobra um ingresso solidário para investir nas peças curtas (50 minutos de duração) em cartaz e doar para famílias da equipe técnica e artistas que foram afetados durante a pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

No site, a equipe de comunicação do Teatro Petra Gold informa que a ideia que une a experiência da arte nos palcos com a tecnologia surgiu da iniciativa da atriz Ana Beatriz Nogueira e do ator e gestor do local, André Junqueira. “Novos postos de trabalho serão gerados com o objetivo de movimentar o circuito cultural, estimular a formação de novas plateias e proporcionar a democratização artística e cultural, até então limitada ao eixo Rio/São Paulo”, dizem.

O diretor da peça “Os vilões de Shakespeare”, que estreou o TEATRO JÁ, Sergio Módena fala que a iniciativa é fundamental para o momento, uma vez que o espaço teatral pode buscar novos canais e plataformas de comunicação com o público. “Se o momento atual não permite a comunhão com o público presencial, é importante pensar em novas soluções”. Sergio também relata que com o espetáculo bem filmado, é possível ter uma ótima experiência teatral. Apesar de dispensar o contato direto do público com o artista, ganham em outros aspectos do que acontece no palco, como novos ângulos e closes das expressões dos atores.

Aos fãs de teatro que estão em casa e aqueles que nem sempre tem a oportunidade de poder assistir peças em dias normais, as sessões virtuais podem ser um novo tipo de entretenimento mesmo após a pandemia. O Teatro PetraGold confirma que tem planos de continuar com o projeto e os ingressos continuarão sendo investidos nas peças, no teatro e em programas solidários. Desta forma, quem não puder ir até o local, a peça estará na plataforma disponível para quem adquirir o ingresso.

A estudante Apoema Aguiar, que tinha o hábito de sempre frequentar o teatro, diz que seu passatempo favorito durante a quarentena é procurar peças disponíveis na internet e que a ajuda a se desligar dos problemas atuais. “Espero que quando isso tudo passar, eu não precise aderir a plataforma, mas caso um dia eu necessite, teatro online é uma opção”, conta.

Ouça um trecho da entrevista:

O Teatro PetraGold disponibiliza a programação e a venda de ingressos no site , a partir de R$10,00. Cada sessão será feita na plataforma do Zoom, comportando até 1000 pessoas por horário. O diretor Sergio Módena diz que espera que o público abrace a ideia de não deixar a arte ficar estagnada durante os tempos atuais. “No contexto como esse que vivemos agora, com isolamento social e tantas incertezas, testemunhar uma arte tão milenar, ritualística e artesanal pela internet pode ser muito emocionante. Queremos teatro e queremos já”, conclui.

Isabella Lutz – 7º Período / Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s