Agência UVA Barra assistiu: “O Enigma da Rosa”

Foto: Divulgação – Elite Filmes

Uma família comum tem a vida virada do avesso após o desaparecimento da filha mais nova. Depois de dias sem notícias, um dos sequestradores entra em contato afirmando que pode libertar a garota, mas para isso a família precisa deixar que ele entre na casa deles.

O filme escrito e dirigido por Josué Ramos ganhou mais de trinta prêmios em festivais ao redor do mundo e vai ganhar o remake hollywoodiano produzido pelo ator Chris Hemsworth (Thor). A primeira vista temos uma trama que não é muito original, o longa é basicamente um “thriller” psicológico que brinca com o gênero de invasão domiciliar, mas no decorrer da exibição o público é levado para outros caminhos. O diretor estabelece uma dinâmica em que o espectador a todo momento é levado a pensar algo, mas logo em seguida tem a expectativa subvertida.

Foto: Divulgação – Elite Filmes

Muito desses momentos de subversão se devem a atuação da família, os pais, Oliver e Julia (Pedro Casablanc e Julia Francés) entregam as atuações mais fortes do filme. Durante todo o filme, eles são colocados em situações que exigem uma entrega tanto emocional quanto em expressões que são um dos pontos altos do filme. O mesmo já não pode ser dito do Filho, Alex (Zack Gómez), que faz o estilo rebelde, mas não consegue entregar a mesma emoção dos pais.

Entre os atores, o grande destaque do elenco é o ator Ramiro Blas, que interpreta o sequestrador que tenta entrar na casa da família. Ele faz um personagem enigmático, cheio de camadas e que leva o espectador a ficar imaginando qual a motivação dele em toda essa trama (que só é revelada no final), o que ele quer e qual a relação que ele tem com a família.

Ramiro Blas – Foto: Divulgação – Elite Filmes

A parte técnica do filme é muito bem pensada pelo diretor, o longa apesar de claramente não ter um grande orçamento, se aproveita disso para utilizar planos longos, com poucos cortes e deixa os atores bem à vontade para interpretar.

O Enigma da Rosa é um filme que tem um plot twist bem elaborado, mas pouco surpreendente, os atores estão bem, o diretor consegue equilibrar bons momentos de tensão e brincar com o imaginário do espectador.

.

Lucas Souza – 2º Período – Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s