Imersão no universo da liderança

Workshop revela o perfil da liderança servidora pela ótica do livro “O monge e o executivo”

Um Workshop no qual o best-seller “O Monge e o Executivo” é o protagonista. O Instituto Américas coaching, em parceria com a Fórmula Treinamentos, promoveu, no sábado (31/08), um curso sobre liderança, autorizado por James Hunter, autor do livro. Foram 12 horas de estudo sobre o método CINZEL: credibilidade, iconoclasta, navegação, zumbido, encorajar e legado.

O cinzel, que deu nome à pesquisa, é uma ferramenta usada por escultores para esculpir ou gravar em materiais duros, como o ferro e a madeira. A analogia é fazer o mesmo com os profissionais que buscam melhoras no campo da liderança. “É papel do líder tirar o excesso das pessoas e descobrir talentos”, explica Neder Izaac, um dos professores.  O seminário começou com o questionamento “Quem é você John?”, uma provocação para entender o ser humano por trás de um crachá e uma reflexão sobre vida pessoal e profissional – da mesma forma que o personagem principal da trilogia, John Dayli.

O workshop teve o intuito de fugir do convencional e trazer uma visão de contramão.  Os palestrantes mostraram que o segredo para ser um bom líder não está em ser autoritário, mas em aprender a administrar a si antes de pensar em liderar o outro. “Liderança tem a ver com exemplo. Tem a ver com influenciar outras pessoas através daquilo que eu faço”, explica o empresário Gilson Mello. É a chamada liderança servidora.

“O maior ativo que alguém pode ter, o maior recurso que alguém pode ter, é o ser humano. E se eu não valorizo o ser humano, se eu não busco entender e conhecer sobre o ser humano, eu não sou líder.”  – Gilson Mello

Palestrantes Alexander Costa, Neder Izaac e Gilson Mello, respectivamente.

É preciso prática para desenvolver a liderança servidora. “Antes de você liderar alguém você tem que dominar completamente o seu comportamento, suas atitudes”, relata Neder. Esse modelo de liderança requer a capacidade de influenciar pessoas, tornando-se um modelo a ser seguido. Foi esse empenho que atraiu a profissional autônoma Leiliane Ferreira para o curso. “Não adianta eu só falar, eu tenho que viver, eu tenho que mostrar na prática para que as outras pessoas me vejam como um exemplo”, afirma.

“O que a gente tem de melhor pra poder indicar e ver qual o melhor estilo de liderança, é olhar para os nossos resultados”- Alexander Costa

Por meio de inúmeros exercícios que abordavam temas como fracasso, balanço da vida, inovação e estilos de liderança, os alunos aprenderam as características de um líder servidor: liderar pelo exemplo, relacionar e influenciar, elogiar e escutar. Segundo Marcelo Rodrigues, coach e líder na rede de marketing multinível, os ensinamentos tem base na valorização do envolvimento interpessoal. “É não olhar pessoas como cifrão, mas olhar pessoas como pessoas realmente”, aponta.

Participantes ao término do Workshop, junto ao treinador Neder Izaac 

Em oposição ao senso comum de que o mentor ideal é aquele indispensável para sua equipe, o palestrante Neder Izaac deu fim ao evento com a declaração: “O grande líder é aquele que se torna dispensável”

Luma Keily – 2º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s