Seminário RIO TEAMA abre comemoração do dia do autismo

Estudiosos e pesquisadores participaram dos dois dias de evento

Tratar e inserir as pessoas autistas na sociedade, além de reduzir o preconceito é um tema que vem sendo bastante discutido. No dia 2 de abril foi o Dia Internacional da Conscientização do Autismo e a Agência UVA Barra esteve presente no Seminário RIO TEAMA, na Cidade das Artes. O evento teve o objetivo de informar sobre o transtorno.

Realizado na terça (02/04) e na quarta (03/04), o seminário recebeu uma média de 400 pessoas a cada dia, o que de acordo com o produtor do evento Gustavo Oliveira é importante para disseminação de conhecimento. “Nós temos o objetivo de diminuir o preconceito, tentar melhorar a inclusão dos autistas na sociedade”, afirmou.

A palestra da psicóloga cognitiva e comportamental, Kátia Moritz, apresentou verdades e mitos de uma pessoa autista, o que ajudou muitos pais e médicos presentes. Para o jornalista Sergio Fontenelle, de 51 anos, que tem 2 filhos autistas é uma oportunidade de receber informações “Nos atualizando do assunto e aprendendo mais coisas sobre a doença, criamos mais condições de ajudar nossos filhos”, diz.

A palestrantrate Drª E. Katia Moritz fala sobre os mitos do autismo – Foto: Gabriel Torres

Além das palestras o visitante pôde também conhecer 6 standes de projetos de inclusão: o Ser para Crescer proporciona desenvolvimento e crescimento profissional para crianças autistas; o All Dubling group tem um serviço de audiodescrição  e acessibilidade para entretenimento; Já os professores Daniel Carmo e Tatiana Rupp apresentaram um trabalho de inclusão através do esporte; entre outros como o Instituto Theresa Serra; Voz em Papel e Instituto RIR.

A sociedade tem entendido que se faz necessário incluir. O tema faz parte da dinâmica social, tanto que até a Netflix lançou a série “Atypical” (2 temporadas), que conta a história de um jovem autista de 18 anos, que trabalha e estuda, e retrata os obstáculos e vitórias do amadurecimento. A psicóloga e neuropsicopedagoga Miriam Moreira diz que o autismo é só mais uma forma de se ser nessa sociedade “Esse assunto não pode andar à margem, tem que tá aí para todo mundo ver, temos que entender que não existe diferentes e não diferentes, afinal somos todos diferentes uns dos outros.”

Beatrice Laeber – 3º Período | Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s