Feira da Providência apresenta o artesanato brasileiro e mundial

Exposição traz a diversidade cultural em sua 58º edição

Artesanato peruano na 58º Feira da Providência –  Foto: Junior Almeida

Bordados, bijuterias, tapetes e esculturas são apenas uma pequena demonstração da variedade de produtos encontrados no artesanato da 58º Feira da Providência, no Riocentro. O evento propõe uma viagem cultural por 20 países e 10 estados por meio de apresentações, pratos típicos e mercadorias das mais diversas regiões.

O espaço denominado “Artesanato do Brasil e do Mundo” é dividido em dois setores: o nacional – com produtos de Tocantins, Ceará, Minas Gerais, Rio grande do Sul, entre outros – e o internacional que este ano traz a novidade dos perfumes importados, além das pashiminas da Índia, doces de Portugal, matrioskas da Rússia, toalhas do Paquistão e esculturas e cestarias da Indonésia.

Estreando como expositora, Lívia Cabral responsável pela marca “Florescer Pequenos Jardins” acredita que o tradicional evento carioca é uma porta de abertura para divulgar o trabalho desenvolvido com terrários e pequenos jardins. “A Feira da Providência já faz parte da história da cidade e aqui posso mostrar que é possível fazer a natureza florescer em qualquer espaço”, comenta.

Terrários produzidos pela “Florescer Pequenos Jardins” – Foto: Junior Almeida

Há também os que expõe na feira há algum tempo, como é o caso do Evaristo Moraes, proprietário da “Tece Brasil – Tecelagem Manual de Minas Gerais”, que é expositor há 14 anos e diz que frequenta a Feira da Providência desde a época em que a exposição ocupava os cinco pavilhões. “Aqui tenho clientes de muitos anos e que já conhecem o trabalho manual produzido pela minha família há três gerações. Um vai falando para o outro a cada edição”, conta.

 A demonstração da cultura de outros lugares chamou a atenção da administradora Renata Pierce, que visitou pela primeira vez a feira e se interessou pelo artesanato e prataria de outros países. “São produtos manufaturados, mas que não parecem ser, principalmente as peças de vidro que são trabalhados manualmente”. O evento encerrou no domingo, dia 02.

Produtos produzidos manualmente, fio a fio, pela “Tece Brasil – Tecelagem Manual de Minas Gerais” – Foto: Junior Almeida

Graziela Andrade – 5º período

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s